top of page
Search
  • afneprojetos

AFNE completa um ano com mais de 4 milhões de atendimentos realizados no centro de São Paulo




A Associação Filantrópica Nova Esperança (AFNE), organização social responsável pelo gerenciamento e execução de serviços e unidades de saúde da região central de São Paulo, completou um ano de atuação na capital paulista em janeiro. Ao longo desse período, os equipamentos administrados pela AFNE a partir de contrato firmado com a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, realizaram mais de4 milhões de atendimentos junto à população.

A atuação na AFNE em bairros como Bom Retiro, Barra Funda, Santa Cecília, Higienópolis, República, Centro, Bela Vista, Liberdade, Aclimação, Cambuci e Sé é de grande importância diante das carências e desafios dessa região.

“Ficamos muito satisfeitos com a atuação das unidades neste primeiro ano sob a administração da AFNE. Os serviços que gerenciamos, que vão desde a atenção primária às especialidades e urgência e emergência, atende uma região com demandas singulares, dentro de um contexto de vulnerabilidade social, além do intenso fluxo de pessoas. Por isso, sabemos da importância dos mais de 4 milhões de atendimentos realizados neste ano, que mostram como nossos serviços estão fazendo a diferença para a população da região central”, afirma Lucas Sartori, diretor executivo da AFNE.

Em São Paulo, a AFNE administra mais de 45 equipamentos de saúde, distribuídos entre as áreas de Atenção Básica; Atenção Psicossocial, álcool e drogas, Atenção Hospitalar e Urgência e Emergência. Para possibilitar o acesso da população a saúde pública de qualidade, a Associação conta com 3.384 colaboradores e tem planos para a inauguração de novos serviços e unidades para 2023.

Atenção Básica


As Unidades Básicas de Saúde (UBS) Bom Retiro, Boracea, Santa Cecília, Cambuci, Humaitá, Nossa Senhora do Brasil, República e Sé estão sob responsabilidade da AFNE. Nos últimos 12 meses, foram mais de 2 milhões de atendimentos realizados somente nessas unidades. O objetivo desses equipamentos é socorrer a maior parte dos problemas de saúde da população por meio de um trabalho preventivo, com consultas primárias e encaminhamentos que facilitam a identificação e o tratamento de enfermidades.


As UBSs também oferecem serviço de imunização. “A vacinação está entre as atividades mais importantes dentro de uma UBS. Durante a campanha de imunização contra covid-19, por exemplo, nós aplicamos em um só dia mais de 1,2 mil doses de vacina em uma única UBS. Isso faz a diferença, pois contribui para impedir a propagação da doença e, consequentemente, traz melhorias para a qualidade de vida da população”, conta João Tavares, gerente médico da AFNE.

A AFNE também gerencia as unidades de Assistência Médica Ambulatorial (AMA) Boracea, Complexo Prates, Especialidade Santa Cecília e Sé, que atendem pessoas com doenças ou agravos de baixa e média complexidade sem necessidade de agendamento.


A associação comanda sete Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF): Bom Retiro, Boracea, Cambuci, Nossa Senhora do Brasil, República, Santa Cecília e Sé. Os NASFs contam com a presença de fisioterapeutas, psicólogos, assistentes sociais, farmacêuticos, nutricionistas e outras profissões focados na atenção primária.

A AFNE tem mais objetivos para 2023. “Ao longo desse primeiro ano de contrato, nós focamos na organização e no fortalecimento dos equipamentos e serviços de saúde da Atenção Básica, fragilizados pela pandemia. No próximo ano, queremos avançar ainda mais, especialmente com a melhoria da regulação de encaminhamentos da Atenção Básica para a atenção especializada, tornando o processo mais assertivo”, explica João.


Atenção psicossocial

A AFNE também administra os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) AD IV Redenção, AD III Prates, Adulto III Sé, AD III Centro, AD III Armênia, AD III Boracea e Infanto Juvenil III Sé Amorzeira. Essas unidades são voltadas para os atendimentos relacionados à saúde mental da população, oferecendo um suporte multiprofissional às pessoas com transtornos mentais, incluindo aquelas com necessidades decorrentes do uso de álcool e outras drogas, muitas vezes em vulnerabilidade social.


No último ano, a área de atenção psicossocial, álcool e drogas contou com inaugurações importantes: Caps AD III Armênia e Boracea, além da implantação do setor de psiquiatria na UPA Vergueiro. Outro destaque foi a potencialização da educação permanente em todos os equipamentos e serviços dessa frente, por meio da realização de capacitações, treinamentos e cursos junto aos colaboradores.

Há também o Serviço Integrado de Acolhida Terapêutica (SIAT), que faz parte do Programa Redenção, uma ação integrada de serviços, da saúde à assistência e desenvolvimento social, voltado para o acolhimento, tratamento, qualificação profissional e reinserção de pacientes que sofrem com a dependência de substâncias psicoativas. A AFNE é responsável pela administração dos SIATs II Armênia e II Glicério, que atenderam aproximadamente 162.050 pessoas no último ano.


Centro Odontológico


A AFNE também administra o primeiro Centro de Cuidados Odontológicos (CCO) da cidade de São Paulo, inaugurado no final de dezembro de 2022. O equipamento de saúde, localizado na Rua Jaraguá, número 866, tem como propósito facilitar e democratizar o acesso ao serviço público de saúde odontológica, atuando em uma região com muitas carências.


A nova unidade tem capacidade para atender 2.764 pacientes por mês e vai ampliar o acesso da população aos procedimentos odontológicos de Atenção Básica e Especializada, além de melhorar os índices de saúde bucal na região. Ao todo, são 20 consultórios completos contendo equipamentos modernos, e 20 cadeiras odontológicas, sendo dez destinadas ao atendimento da Atenção Básica, e dez destinadas ao atendimento nas especialidades de endodontia, prótese e cirurgia oral menor.

Hospital Bela Vista


O Hospital Santa Dulce dos Pobres, popularmente conhecido como Hospital Bela Vista, é outra unidade de saúde gerenciada pela AFNE. Inaugurada em abril de 2020, a unidade se dedicou inicialmente ao tratamento de pacientes com quadros graves de covid-19. Com a redução no número de casos, o equipamento passou a realizar atendimentos em outras áreas da saúde e está em processo para se tornar um hospital geral.

Atualmente, o hospital conta com 93 leitos de clínica geral e 20 de UTI geral e atende pessoas referenciadas, ou seja, pacientes encaminhados pela Central de Regulação de Urgência e Emergência (CRUE), através do sistema CROSS.

No Hospital Bela Vista, o Grupo Técnico de Humanização do HMBV - Santa Dulce dos Pobres se dedica à implantação de políticas institucionais e ações de sensibilização e humanização. A equipe multiprofissional desenvolve atividades que possibilitam aos pacientes expressarem sentimentos e emoções. Isso alivia o sofrimento e contribui para o enfrentamento dos impactos causados pelo adoecimento e hospitalização. As ações em datas comemorativas, como Festa Junina e Dia das Crianças, por exemplo, também ajudam a humanizar o ambiente hospitalar.


A unidade destaca-se pelo atendimento humanizado, especialmente de pessoas em vulnerabilidade social. No último ano, por exemplo, a equipe multidisciplinar do hospital também juntou esforços para que os pacientes em vulnerabilidade social sejam sempre encaminhados para espaços de cuidado. Assim, promoveram alguns reencontros dessas pessoas com a família, resgatando vínculos familiares e promovendo a ressocialização.


Urgência e emergência

A associação conta com Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Vergueiro, que concentra os atendimentos de saúde de complexidade intermediária, classificada como uma unidade de porte III, a unidade compõe uma rede organizada em conjunto com a Atenção Básica, hospitalar e domiciliar.


A UPA é responsável por promover o primeiro atendimento clínico dos pacientes, estabilizá-los e realizar uma investigação para chegar a um diagnóstico preciso. Assim, é possível definir a conduta médica específica para cada caso. Para isso, a UPA oferece serviços de clínica geral, ortopedia, pediatria, psiquiatria, cirurgia geral e odontologia. Com atendimento de urgência e emergência 24 horas, a capacidade é de 15 mil atendimentos por mês.


A AFNE também administra o Pronto Socorro Municipal (PSM) Barra Funda, que funciona 24 horas por dia e oferece atendimentos e consultas de urgência geral, pediátrica e odontológica na região central. Durante a gestão AFNE no último ano, esse equipamento de saúde realizou 1.156.221 atendimentos (sem hospital).

Reabilitação

O Centro Especializado em Reabilitação (CER) III Sé também faz parte das unidades sob comando da AFNE. Ela oferece atendimento especializado para pessoas com deficiência física, intelectual e auditiva, que necessitam de reabilitação, com o objetivo de desenvolver seu potencial físico e psicossocial. No CER, 160 pacientes são atendidos pelas equipes da Estratégia Acompanhante da Pessoa com Deficiência (APD), cujo objetivo é apoiar esses usuários na busca por autonomia.


Programa de voluntariado


Além de gerenciar as unidades e serviços de saúde, a entidade desenvolve o projeto AFNE em Ação, movimento de voluntariado que busca incentivar a solidariedade entre colaboradores, parceiros e pessoas que se identificam com as causas sociais.

A iniciativa desenvolve ações como a campanha de arrecadação de agasalhos, especialmente em datas comemorativas e simbólicas como Páscoa, chegada do inverno, Dia das Crianças e Natal, cujas doações impactam positivamente pessoas vulnerabilizadas e moradores da região central de São Paulo. Em 2021, a AFNE arrecadou 5.091 peças de roupas, calçados, cobertores e agasalhos. Todas as doações foram destinadas aos usuários dos Caps gerenciados pela AFNE no Centro da capital.

Com o intuito de impactar positivamente a vida de quase 200 crianças atendidas pela Associação de Apoio à Criança (AA Criança), organização social criada em 1993 que atende crianças, adolescentes e suas famílias em situação de vulnerabilidade social na região central de São Paulo, a AFNE realizou em dezembro uma doação de brinquedos para crianças atendidas pela instituição.


Outras iniciativas são as campanhas de promoção à saúde, como a AFNE em Gotas, que incentiva a doação de sangue, já que um único doador pode salvar até quatro vidas.

Além disso, os equipamentos e serviços de saúde desenvolvem atividades próprias, alinhadas ao próprio cronograma e rotina de atendimento. A UBS Bom Retiro, por exemplo, desenvolve o projeto Café Preto, que reúne mensalmente os colaboradores para falar sobre práticas antirracistas, com a intenção de contribuir para o enfrentamento da violência contra negros e para a criação de um espaço de cuidado e acolhimento dentro da unidade.

68 views0 comments
bottom of page